terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Kawasaki Vulcan S, uma custom urbana aprimorada




Vulcan S impressiona pelo porte e estilo urbano moderno

O nome Vulcan já sugere uma forte força interior. E a custom da Kawasaki não nega esta percepção. Ágil e esguia, tem um excelente torque e encara muito bem o trânsito urbano e a estrada. O material publicitário da Kawasaki a considera uma motocicleta com estilo urbano, para pilotos iniciantes e para o público feminino. Seria a motocicleta porta de entrada para o estilo custom. Bem, acho que ela é mais que isso.

À primeira vista seu porte e estilo impressionam pela beleza. É o que se pode dizer, uma moto compacta, apesar de abrigar um motor bicilíndrico de refrigeração líquida, DOHC, 8 válvulas de 649 cc, que entrega de forma suave e gradual toda a sua potência, especialmente em baixas e médias rotações. É o mesmo propulsor que equipa a Versys 650 e a ER-6n, porém, configurado de modo que as características de potência fossem mais brandas e inspirassem confiança aos iniciantes. Sua potência máxima é de 61cv a 7.500 rpm e torque máximo de 6,4 kgf.m a 6.600 rpm.


Bonita de se ver, Vulcan S tem boa arrancada e manda bem no trânsito urbano e na estrada 
























Isso quer dizer que a Vulcan tem boa arrancada e mantém uma velocidade cruzeiro de 140km\h tranquilamente na estrada. Além disso, sua vibração é quase imperceptível, e seu motor não joga nas pernas aquele calor insuportável quando no trânsito pesado. O tanque, em forma de gota, tem capacidade para 14 litros de gasolina. A média de consumo ficou em torno de 20km/l.

Detalhe para o amortecedor praticamente deitado




Ser capaz de colocar facilmente os pés no chão, quando parado, é um fator importante para se sentir confortável em uma motocicleta. Na Vulcan S isso é bastante fácil até para os baixinhos. O assento está a 705 milímetros do chão, o que permite ao motociclista “plantar” os pés no asfalto. Certamente, uma facilidade para o público feminino. Esta facilidade também é garantida pelo quadro estreito, estilo backbone, que posiciona todos os componentes próximos à linha central da motocicleta, como o escapamento, que fica sob o motor, contribuindo para o baixo centro de gravidade. No entanto, tenha cuidado ao subir no meio-fio ou passar por lombadas, digamos, mais “pontudas”, pois ele vai raspar no asfalto - por falar em escapamento, o ronco emitido não empolga muito em baixa rotação, mas basta puxar o acelerador que ele sobe de tom e convida a apertar ainda mais o motor.

Isso tudo, aliado ao peso leve, tornam a Vulcan bastante fácil de manobrar e andar no trânsito pesado. Ela se esgueira facilmente nos corredores entre os carros e basta puxar o acelerador para arrancar firme e forte. Aliás, o manuseio da Vulcan é simples, nada de mapeamento do motor, controle de tração ou embreagem assistida. Nada disso faz falta. Bem, a verdade é que nas reduções bruscas de marcha o pneu traseiro deu umas leves cantadas no asfalto. No mais, é sentar, acelerar e frear.

Farol em triângulo invertido: charme

Conforto

A distância entre eixos, de 1.575 milímetros, é outro fator que faz da Vulcan S uma moto de fácil manuseio. Também contribuem para isso o chassi desenhado no estilo tubular e os pneus radiais em rodas de 17 e 18 polegadas, e a suspensão, cujos ajustes priorizam o conforto. O amortecedor fora de centro e deitado da suspensão traseira pode ser ajustado em sete posições, de acordo com peso e tamanho do condutor e passageiro. Esse conjunto garante boa estabilidade nas curvas e segurança nas retas.


O guidão alto e o assento “fofo” com 62 milímetros de acolchoamento fornecem uma confortável posição de pilotagem. Já para o garupa o estreito assento não oferece “aquele’ conforto. As pedaleiras, posicionadas mais à frente, também podem ser ajustados em três posições, a gosto e conforto do piloto. A frenagem é garantida pelo sistema Nissin, com grande disco dianteiro de 300 milímetros que é segurado por uma pinça de pistão duplo, e na traseira por um disco de 250 mm e uma pinça de pistão simples. O modelo testado pelo Correio não tinha ABS.


Painel de instrumentos

Painel tem as funções básicas, mas fica distante da mão do piloto

O painel de instrumentos é simples e de fácil leitura. Entre as funções estão indicador de nível do combustível, velocímetro digital, relógio, odômetro total e parcial, quilometragem restante, consumo de combustível médio e instantâneo e indicador de pilotagem econômica. No entanto, para acessar estas funções o piloto tem que tirar uma das mãos do guidão, já que o painel é centralizado. Também faz falta o indicador de marchas, que pode ser colocado como acessório. Há ainda a função ECO, que indica o melhor momento para trocar de marcha e economizar combustível.

No quesito estilo, o preto fosco substitui o tradicional cromado das custom. O farol, em formato de triângulo invertido, as rodas de cinco raios, o guidão cônico, mais grosso no meio, e outros elementos de modernidade, conferem à Vulcan S um estilo diferenciado. O para-lama foi desenhado de modo a abraçar a roda traseira o mais perto possível, criando um design compacto. A lanterna traseira em LED contribui para o desenho e dá uma imagem moderna à motocicleta. Os piscas são arrendondados na frente e os de trás combinam com o design geral. Destaque para o amortecedor traseiro deitado e fora do centro, que fica bem visível logo abaixo do banco. Além de tudo isso, a Kawasaki oferece uma série de acessórios para deixar a moto a gosto do piloto, mas, a meu ver, ela já está muito bem assim: simples e forte.


Preço:

A Vulcan S está disponível em três opções de cores – branca, preto fosco e laranja, ao preço sugerido de R$ 30.990,00 e R$ 32.990,00, com freio ABS.

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Triumph promove segunda edição do evento “TRX Days” no Haras Tuiuti dias 26 e 27 de novembro

Evento é uma oportunidade para experimentar todas as motocicletas da marca inglesa






















Nos dias 26 e 27 de novembro, a Triumph realiza a segunda edição do evento “TRX Days”, lançado em agosto. Desenvolvido pela mesma equipe do Triumph Riding Experience, o “TRX Days” é uma ação de relacionamento da marca com o seu público. O evento será realizado no Haras Tuiuti (www.harastuiuti.com.br), localizado no município de Tuiuti (SP), distante 110 km de São Paulo. 

O “TRX Days” tem como objetivo proporcionar ao público a oportunidade de conhecer melhor a marca e experimentar suas motocicletas num ambiente seguro e agradável. Além disso, o evento é voltado também para as famílias dos motociclistas com atividades desenvolvidas especialmente para suas esposas e filhos. Entre as atrações, diversos food trucks, Espaço Kids e Espaço Mulher.

Quem desejar participar do evento e testar as motocicletas da marca dentro do Haras Tuiuti deverá pagar R$ 150,00 de entrada. O visitante poderá testar várias motocicletas disponíveis no local, on e off-road, fazendo o agendamento prévio no local. Neste valor também está incluído o seguro das motos. Além do test ride, o valor dá direito ao almoço. 





















As mulheres acompanhantes pagam o mesmo valor e, além da alimentação, têm direito a participar de atividades gratuitas num ambiente elegante, chamado Espaço Mulher. Neste espaço, poderão desfrutar de massagem, reflexologia, manicure, doces e champagne. Crianças até 12 anos são grátis e também contam com várias atrações especiais, como monitores especializados, cama elástica, piscina com bolinhas, jogos, pinturas e outras atividades divertidas.

Outra opção para quem preferir ir pilotando sua motocicleta em grupo até o local é o Bate & Volta, no qual os clientes se encontram na concessionária Triple Triumph da capital, tomam um café da manhã juntos e partem em comboio rumo ao Haras Tuiuti, acompanhados de instrutores do Triumph Riding Experience e de carro de apoio. O passeio custa R$ 150,00 e inclui o café da manhã e entrada no local, com direito aos test rides e ao almoço. 

A programação dos dois dias inclui cursos que serão ministrados por pilotos profissionais experientes: On Road Performance (pilotagem esportiva), Off Road (pilotagem nas trilhas de terra) e Café Racer (voltado para as motocicletas clássicas). Os cursos custam R$ 890,00 por pessoa, mas o cliente precisa usar sua motocicleta nas aulas. Se quiser alugar uma motocicleta Triumph para participar do treinamento, o custo total é de R$ 1.590,00 por pessoa.

Para participar do evento, é necessário fazer sua inscrição diretamente no site www.triumphexperience.com.br/trxdays. Neste endereço é possível checar toda a programação do dia e também conferir fotos da edição anterior.



















Fonte: Assessoria de imprensa da Triumph




terça-feira, 22 de novembro de 2016

Yamaha: Nova Neo 125 dá show de agilidade e faz 44,6 km com um litro de gasolina

Nova Neo 125 vem com um pacote de benefícios como assistência 24 horas Yamaha e seguro
por R$ 600 sem análise de perfil 





















Por Jorge Massarolo

Em tempos de dinheiro curto e gasolina cada vez mais cara, ter um veículo que possa te transportar de maneira eficiente e com baixo custo é uma “mão na roda”. A Nova Neo 125, lançada em outubro pela Yamaha, configura-se como uma opção econômica e agradável para enfrentar esta crise. Além de ser ágil no trânsito e muito fácil de pilotar, a scooter fez 44,6 quilômetros com um litro de gasolina durante avaliação realizada pelo Correio. Isto é, você vai gastar menos de R$ 15,00 para encher o tanque de 4,2 litros com gasolina, e rodar em torno de 170 quilômetros.

E não é só isso, a Nova Neo 125 vem com alguns mimos que agradam o piloto e facilitam muito a vida no trânsito pesado das cidades, como câmbio automático CVT, freios UBS e assistência 24 horas Yamaha. Esta cobertura garante, pelo período de 12 meses, serviços como: reboque, socorro mecânico, chaveiro, troca de pneus, pane seca, hospedagem, táxi e despachante. Além disso, oferece a possibilidade de renovação após esse período. Também fazem parte do pacote de benefícios a revisão a preço fixo até 30 mil quilômetros e o seguro por R$ 600,00, sem análise de perfil.

Scooter da Yamaha é leve, ágil e prática, ideal para uso urbano, com grande autonomia

É um marketing agressivo da Yamaha para abrir espaço no mercado liderado pela Honda Biz 125. E para deixar o comprador ainda mais tentado, a montadora oferece em seu site uma ferramenta  onde é possível comparar desde preço até detalhes técnicos entre Neo, Biz e Suzuki Burgman i. A Neo 125 chega às concessionárias com o preço básico de R$ 7.990,00, sem contar o frete.

A Nova Neo veio preencher a lacuna deixada pela Neo 115, comercializada entre 2004 e 2012. Mas, como diz o nome, ela é totalmente nova. A começar pelo design futurístico, que transmite um visual “invocado”. E o melhor de tudo é que ela é prática e fácil de pilotar. Basta ligar o motor e sair acelerando que o câmbio automático faz o resto. A parada é mais fácil ainda, basta baixar o descanso lateral que o motor desliga automaticamente (auto-stop).


Mulheres


Yamaha estima que o público da Neo 125 será formado em 80% por novos motociclistas, sendo 60% mulheres




















A empresa aposta que seu público seja 80% formado por novos motociclistas, principalmente jovens, e que 60% sejam mulheres. A scooter também entra no perfil do público de “seis rodas”, aquele que já possui um automóvel, e sente falta de um veículo para um deslocamento rápido, tipo ir até o mercado buscar frutas. Vale também para quem tem motocicleta de maior cilindrada, mas que a usa somente no fim de semana ou em viagens.

Certamente, o público feminino vai se sentir muito à vontade ao pilotar a Nova Neo 125. Além do design charmoso, moderno e esportivo, ela é leve – (96kg ) –, tem apenas 775 centímetros de altura do assento em relação ao solo, os pés (sapatos e sandálias) ficam protegidos sobre a plataforma plana e tem dois porta objetos e uma alça para sacola no escudo frontal. Embaixo do banco fica um compartimento de 14 litros, suficiente para levar pacotes, compras ou um capacete aberto. A abertura é feita com um toque na chave de ignição. Por falar em assento, ele é confortável e feito com material antiderrapante, que segura motociclista e garupa em caso de frenagens mais severas.


Compartimento sob o banco abriga um capacete aberto, ou então, pequenas compras: bastante útil




















O painel é simples e conta com as principais funções: velocímetro analógico, hodômetro total, marcador do nível de combustível e a função ECO, que indica o momento de pilotagem mais econômica. A iluminação verde-claro é agradável e garante uma boa visualização noturna.

Painel tem o básico para o piloto: falta temporizador de seta

Seria interessante se a scooter viesse com um dispositivo que desligasse automaticamente os indicadores de direção após alguns segundos acionados. É fácil esquecê-los ligados indicando uma direção incorreta. Ponto negativo para os retrovisores, que dificultam a visualização de quem está exatamente atrás. Em uma moto de uso urbano esse cuidado é essencial.  

Conjunto



O conjunto de iluminação é formado por três faróis em LED, sendo dois em baixo, e um em alto. Eles formam um conjunto harmonioso, que diferencia a Neo das concorrentes e garante segurança ao dar maior visibilidade à scooter.

A Neo é equipada com a nova geração de motores compactos, com eficiência e economia de combustível. Para atingir essa equação, os engenheiros da Yamaha se concentraram em reduzir as perdas de potência, e melhorar a eficiência na queima da mistura ar/combustível e arrefecimento do motor. O motor de quatro tempos, injeção eletrônica de 125cc, desenvolve potência de 9,8cv a 8000rpm e torque máximo de 0,98kgf.m a 5.500rpm.

Esses números, somados à leveza da scooter proporcionam uma pilotagem ágil, retomadas eficientes e fáceis mudanças de direção, algo muito necessário no trânsito urbano. O novo câmbio CVT (Transmissão Continuamente Variável) diminui muito o tempo entre aceleração e arrancada. Na saída de semáforos ela sai na frente de carros e motos e atinge facilmente 80km/h.  


Sistema  UBS combina acionamento dos freios
traseiro e dianteiro 

A segurança nas frenagens é garantida pelo freio dianteiro a disco de 200 milímetros e pelo freio a tambor traseiro (130 mm), e pelo sistema UBS (Unified Brake System), que distribui as frenagens dianteira (em 30%) e traseira em um único acionamento do manete esquerdo. Esse sistema permite mais estabilidade e eficiência e é ótimo para quem está iniciando em duas rodas.

Suspensão

A suspensão é formada de garfo telescópico dianteiro com curso de 90mm e a traseira com um só amortecedor de 80mm. As rodas são de 14 polegadas com pneus largos Metzeler Feel Free Front (traseiro 90/80 sem câmara e dianteiro 80/80 sem câmara). Mas, digamos, que em pista irregular o piloto vai sentir bastante solavancos e a suspensão dianteira chegar ao fim do curso em buracos ou pequenas valetas.

Na avaliação feita pelo Correio, a Nova Neo 125 surpreendeu pela leveza, facilidade de pilotar e boa economia de combustível. Na primeira abastecida mediu 40km/l já na segunda pulou para 43.7km/l e na quarta para 44,6km/l. Na quinta abastecida, depois de percorrer longos trechos em estrada a uma velocidade média de 80km/h, com picos de até 100km/h, a média caiu para 42,8km/l. Muito bom. Além disso, ela anda muito bem na estrada, mantendo boa estabilidade. Para o dia a dia urbano, é uma scooter charmosa, prática e agradável de pilotar.


Esportividade e beleza marcam a frente da Nova Neo 125


A Nova Neo 125 é comercializada nas cores Magma Red (Vermelho Metálico), Branco Cristal (Branco Metálico) e Matt Grey (Cinza Fosco).



 (foto montagem)






segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Triumph lança nova Tiger Sport 1050 no Brasil



A Triumph lançou no último dia 13 de outubro no mercado brasileiro a nova Tiger Sport, que traz uma série de inovações em relação ao modelo anterior, com destaque para a nova geração de motores triplos de 1.050 cc, a incorporação de diversas tecnologias sofisticadas com foco no piloto, maior conforto, novo sistema de escapamento e mudanças no visual. O modelo chega às concessionárias pelo preço de R$ 52.990,00. 

A nova Triumph Tiger Sport foi projetada para exceder todas as expectativas e necessidades do piloto, seja na locomoção cotidiana para o trabalho ou numa aventura de final de semana. A nova Triumph Tiger Sport é uma motocicleta desenvolvida para todos os momentos.

Seu tradicional motor de três cilindros, com 1.050 cc, recebeu diversas inovações para otimizar a entrega de torque e potência e, também, reduzir o consumo de combustível. Um exemplo desses desenvolvimentos internos no propulsor foi na sua câmara de combustão, que foi completamente remodelada. O novo escapamento, de fluxo mais livre, não só tem um som mais rico, mas ainda contribui para uma maior economia de combustível. O novo acelerador eletrônico Ride-by-Wire garante respostas instantâneas, permitindo ao seu piloto aproveitar ao máximo a performance do seu motor triplo em qualquer condição, seja em longas estradas ou em deslocamentos diários pela cidade.






Entre os recursos que ampliam o desempenho e a capacidade da nova Tiger Sport, também se destaca a utilização da última geração da ECU (Unidade Eletrônica de Controle), que atua junto com o acelerador eletrônico Ride-by-Wire, o controle de tração e também, a partir de agora, com a praticidade dos Modos de Pilotagem. São três opções à disposição do piloto: “Chuva”, “Estrada” e “Sport”, cada uma delas desenvolvida para oferecer o máximo em desempenho, conforto e controle em qualquer situação. O modo “Sport”, por exemplo, permite que o piloto explore de forma total a personalidade e o arranque do motor triplo, enquanto o modo “Chuva” suaviza e reduz a entrega total de potência. O Controle de Velocidade completa o conjunto de equipamentos originais de auxílio ao piloto, incluindo um painel de instrumentos totalmente novo, com um sofisticado computador de bordo que proporciona acesso claro a todas as informações necessárias, com o benefício de navegação simples.

A embreagem com sistema slip-assist reduz o esforço do piloto para acioná-la, tanto em trajetos dentro da cidade quanto em aventuras de longa distância. Com isso, é diminuído o cansaço do motociclista durante a pilotagem. O novo sistema de embreagem é acoplado a uma caixa de seis velocidades para permitir que o piloto utilize o máximo de potência disponível, proporcionando uma relação confortável em jornadas de longa distância. Remodelado e com novas pinturas disponíveis, na sutileza do preto mate (com detalhes em neon amarelo) ou prata brilhante (com detalhes em vermelho), a Tiger Sport oferece elegância e charme, todos os dias, em todas as pistas.  O seu exclusivo braço oscilante tem um acabamento limpo, completando o novo visual, com novas tampas do motor, novos espelhos e rodas traseiras com acabamento diferenciado. O conforto do piloto atinge um novo nível de sofisticação, com pedais mais aderentes, para-brisa com escurecimento ajustável e protetores de mão como item de série.  O design do novo para-brisa oferece proteção superior contra o vento, desviando o ar para longe do piloto e do garupa, sem comprometer a esportividade da motocicleta.






SOBRE A TRIUMPH

A Triumph Motorcycles Brazil é a 10ª subsidiária da empresa pelo mundo e conta com sede em São Paulo (SP) e fábrica em Manaus. A marca conta com 15 concessionárias nas cidades de São Paulo (SP), Campinas (SP), Ribeirão Preto (SP), São José dos Campos (SP), Porto Alegre (RS), Brasília (DF), Curitiba (PR), Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ), Goiânia (GO), Florianópolis (SC), João Pessoa (PB) e Recife (PE). Fundada em 1902, a Triumph Motorcycles é uma empresa global, atuando diretamente em 12 países, por meio de suas filiais, e indiretamente em mais 42 mercados, através de distribuidores independentes. A Triumph é a maior fabricante britânica de motos e a marca que mais cresce no segmento acima de 500 cc nos países nos quais está presente. O faturamento mundial da empresa gira em torno de R$ 1,1 bilhão e a produção total é de, aproximadamente, 54.500 unidades anuais. No mundo todo, a Triumph possui cerca de 750 concessionárias e perto de 2.000 funcionários.



Fonte: Assessoria de Imprensa da Triumph

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

BMW Motorrad chama clientes para recall da G 650 GS e GS Sertão


Ø  Campanha envolve modelos equipados com motor monocilíndrico fabricados entre março de 2013 e outubro de 2015;

Ø  3.457 motocicletas estão envolvidas.


Fonte: Assessoria de imprensa da BMW 

A BMW Motorrad Brasil convoca proprietários das motocicletas BMW G 650 GS e BMW G 650 GS Sertão fabricadas entre março de 2013 e outubro de 2015 a comparecerem a uma concessionária autorizada da marca para agendarem gratuitamente a atualização do software responsável pelo gerenciamento do motor. Tal falha pode causar o mau posicionamento do atuador de marcha lenta e, em determinadas ocasiões, causar o desligamento inesperado do motor.

Quando a falha se manifestar em baixas velocidades da motocicleta, poderá ocorrer o travamento da roda traseira com possível queda do condutor e passageiro, podendo causar danos físicos e materiais a eles e a terceiros. A BMW do Brasil destaca que, até o presente momento, não tem conhecimento de nenhum acidente no Brasil envolvendo os veículos da marca BMW objeto desta campanha de recall por consequência da falha de funcionamento no software de gestão do motor.

Esta campanha preventiva tem como objetivo principal garantir a segurança dos clientes da BMW Motorrad e orienta os proprietários das referidas motos a entrarem em contato com a concessionária autorizada para que seja efetuado o agendamento da atualização do software de gerenciamento do motor. O serviço é gratuito e dura, em média, aproximadamente 60 minutos. Os serviços poderão ser realizados a partir de 28 de novembro de 2016.

Os chassis não sequenciais envolvidos são:

MODELO
DE
ATÉ
G 650 GS Sertão
Z386206
Z386225
G650 GS
Z085641
Z599188

Para mais informações, recomendamos os clientes a entrarem em contato com a empresa por meio do Serviço de Atendimento ao Cliente BMW (0800 707 3578), de 2ª a 6ª-feira, das 8 às 19 horas, ou acessarem http://www.bmw-motorrad.com.br/br/pt/recall.

Para mais informações sobre a BMW Motorrad Brasil, acesse: 

terça-feira, 11 de outubro de 2016

BMW Motorrad apresenta a moto-conceito Vision NEXT 100


 Em 2016, ano de seu centenário, o BMW Group está, mais do que nunca, com seus olhos voltados para o futuro e desenvolvendo uma série de propostas de veículos direcionados para atender às necessidades de mobilidade das pessoas 30 anos adiante, a partir de agora. E as soluções baseiam-se na hipótese de que a mobilidade deverá se tornar cada vez mais diversificada e conectada.

O BMW Motorrad VISION NEXT 100 foi revelada terça-feira (11), durante a exposição "Iconic Impulses: The BMW Group Future Experience" ("Impulsos Incônicos: A Experiência Futurista do BMW Group"), em exibição em Los Angeles, nos Estados Unidos.

"O BMW Motorrad VISION NEXT 100 incorpora a visão do universo duas rodas do BMW Group em um mundo conectado – uma experiência analógica em uma era digitalizada. O motociclismo diz respeito a fugir do cotidiano: o momento em que você monta em sua motocicleta e está absolutamente livre. Neste caso, a sua moto é a grande fuga", diz Edgar Heinrich, head de Design da BMW Motorrad, descrevendo os princípios fundamentais contidos na marca responsável pelos veículos VISION.

O BMW Motorrad VISION NEXT 100 representa uma experiência de condução definitiva. Livre da necessidade de vestir um capacete e roupas de proteção, o piloto está apto a desfrutar das forças do ambiente. A aceleração, o vento e a natureza, assim como o contato com o mundo ao redor, saboreando-as a cada instante. O design do BMW Motorrad VISION NEXT 100 representa a essência da motocicleta: a síntese perfeita entre o homem e a máquina. Cada detalhe é da mais alta qualidade e o design incorpora todos os aspectos visuais mais marcantes das motos BMW Motorrad de todos os tempos. Estes elementos, no entanto, têm um toque contemporâneo, tanto visualmente quanto em termos de funcionalidades.

Os elementos emblemáticos do BMW Motorrad VISION NEXT 100 são capazes de torná-la imediatamente reconhecível como um "legítimo BMW" e inclui quadro preto triangular, linhas brancas e clássicas, além de um motor em formato boxer. A moto, em si, no entanto, é movida por uma solução zero-emissões.


O quadro em forma de triângulo - um clássico reinventado:
O quadro negro, em forma de triângulo, do BMW Motorrad VISION NEXT 100 é uma referência clara à primeira motocicleta BMW, a R32, concebida em 1923. No protótipo, no entanto, o formato foi reinterpretado para dar origem a uma escultura funcional que liga as rodas dianteira e traseira por meio de arcos de aspecto dinâmico. Rolamentos e junções estão fora do alcance dos olhos, pois o quadro surge como uma estrutura única e totalmente integrada.

Visto de perfil, o BMW Motorrad VISION NEXT 100 assemelha-se a uma naked bike, graças à sua ergonomia, e ao assento de configuração roadster. A disposição inteligente das superfícies protege o piloto do vento e das intempéries climáticas de forma tão eficaz como se estivesse equipada com uma carenagem completa. A superfície do quadro é coberta por um tecido preto fosco. Seu brilho sedoso e linhas finas destacam as formas características da moto, além de representar uma reinterpretação contemporânea de um detalhe clássico da BMW. O logotipo da marca é exibido no quadro escuro, sendo iluminado pelas já familiares luzes azuis e brancas, com a moto em movimento.

Flexframe – quadro de direção assistida
O quadro Flexframe surge como uma estrutura única e integrada, que se estende desde a dianteira à roda traseira do BMW Motorrad VISION NEXT 100. Por ser flexível, ele permite que a motocicleta seja conduzida sem a necessidade de juntas ou articulações encontradas nas motocicletas de hoje. O guidão se ajusta ao quadro, mudando a direção da moto. E a quantidade de força necessária para direcioná-la vai depender de cada situação. Com ela parada, por exemplo, o Flexframe exige pouca força para girar, enquanto em altas velocidades, ele tende a ficar muito rígido.


Powertrain – inspirado no motor boxer BMW
Na parte central do quadro reside, ao mesmo tempo, uma peça de estilo próprio e uma referência histórica: o motor. Desenvolvido e criado à imagem do tradicional motor boxer BMW, ele, na realidade, consiste de uma unidade motriz zero-emissões. Sua aparência externa muda de acordo com as circunstâncias. Quando está em repouso, o motor exibe formas compactas, se expandindo somente quando a motocicleta inicia seu movimento, melhorando a aerodinâmica e protegendo o piloto contra o mau tempo. Seu acabamento, em alumínio, confirma a qualidade superior deste componente.

Forma minimalista, qualidade máxima de detalhes
A aparência perfeita do BMW Motorrad VISION NEXT 100 exprime claramente as suas qualidades focadas na condução. O design frontal é minimalista e reforçado com detalhes de alta qualidade. Integrado à parte frontal do quadro, logo acima da roda dianteira, está um grande refletor de metal que incorpora dois elementos em U, posicionados verticalmente, que compõem as luzes diurnas. Elas atuam também como um defletor de ar que, em conjunto com um pequeno para-brisas, integrado, ajudam a otimizar o fluxo de ar que passa pela moto.

Elementos da carroceria, como assento, parte superior do chassi e os para-lamas são feitos de carbono. As lanternas traseira e indicadora de direção (pisca) trazem lâmpadas vermelhas debaixo do assento e que lembram a forma característica, em duplo "C", das luzes traseiras das motocicletas BMW Motorrad atuais, mas com uma nova interpretação do futuro.

Os pneus não apenas possuem função de amortecimento, como seu perfil variável se ajusta de forma ativa a todo tipo de terreno. Isto garante uma aderência ótima ao piso em qualquer situação.

Elementos analógicos em uma era digital
Diante da praticamente ausência de cabos, monitores e botões, chama especialmente a atenção um elemento dentro da moldura da seção frontal: um interruptor vermelho situado à extrema direita do guidão. Este elemento é responsável por liberar ou bloquear o manete do acelerador. Trata-se de uma homenagem à experiência semelhante de conduzir as primeiras motocicletas. Os manetes curvados para fora também evocam a história da motocicleta.

BMW Motorrad VISION NEXT 100
Que mundo servirá como lar para a moto do futuro?
"Normalmente, quando desenhamos uma motocicleta apenas pensamos em um horizonte de cinco a dez anos. Por este motivo, olhar mais à frente, em um futuro claramente distante, é especialmente emocionante e atraente para nós. Estou convencido de que com o BMW Motorrad VISION NEXT 100 esboçamos um cenário de futuro coerente para a marca BMW Motorrad", explica Edgar Heinrich.

Ao projetar o BMW Motorrad VISION NEXT 100, a equipe visualizou décadas adiante. O mundo do amanhã estará dominado por uma conectividade e digitalização onipresente. A maioria dos veículos se moverão de maneira autônoma e a vida será organizada em grande parte por serviços digitais. E a maioria da população mundial estará vivendo em áreas urbanas.

Tecnologias digitais para uma experiência analógica
A BMW Motorrad VISION NEXT 100 utiliza as possibilidades de um mundo digital para alcançar uma nova dimensão de condução de uma motocicleta. A sensação única de liberdade sem precedentes só é possível graças à conectividade inteligente entre o condutor, a motocicleta e o ambiente exterior – uma combinação capaz de prever situações de risco nas estradas. Atuando em conjunto com os sistemas de assistência ativos, estes elementos interligados ajudam a manter o piloto do BMW Motorrad VISION NEXT 100 no controle a todo o momento. Os sistemas não só antecipam as situações de perigo como alertam o condutor sobre a necessidade de intervir, como podem também atuar para proteger mesmo durante o deslocamento. Isso aposentará o capacete e os trajes de proteção para motociclistas.

"Auto equilíbrio": sistemas de assistência ativos e inteligentes
Em algumas situações, os sistemas de assistência ativos do futuro equilibrarão automaticamente a motocicleta com ela em movimento ou parada. Isso permitirá oferecer uma moto mais estável, transmitindo mais segurança ao condutor em determinadas situações de deslocamento. Os pilotos novatos vão se beneficiar de um assistente adicional em todas as situações de condução e de uma moto que nunca vai tombar.

O BMW Motorrad NEXT 100, mesmo parado, se manterá em posição vertical, mesmo o piloto estando fora dele. Os sistemas de compensação também trabalharão com a moto em movimento para garantir uma experiência de condução particularmente ágil e dinâmica, com manuseio ainda mais leve, o que fará com que os usuários a apreciem, além de todos os benefícios proporcionados pela assistência para melhorar as capacidades dela ainda mais. O BMW Motorrad NEXT 100 ajudará o motociclista a tornar-se mais eficiente e desfrutar de uma experiência de condução ainda mais positiva. Cada viagem se tornará uma jornada de liberdade, do início ao fim.

O acompanhante digital - Conectado, Onipresente e Discreto
Quando combinados, a motocicleta e o equipamento do motociclista, de design próprio, constituem uma unidade funcional que apoia o condutor como um acompanhante digital dependendo da situação, com informações ou atuando de forma ativa quando necessário. Como a prioridade absoluta é, a todo o momento, a experiência na condução, o acompanhante digital fica em segundo plano: ainda que constantemente ativo, ele funciona de forma discreta até ser ativado e emitir um alerta por meio de uma interface do usuário ou prestar assistência ativa, por exemplo.

"Para nós, o ponto principal do BMW Motorrad NEXT 100 é garantir que nenhuma assistência digital permanente interfira na experiência de condução pura. Os sistemas de assistência à condução da moto funcionam tão sutilmente que o piloto pode desfrutar de uma experiência de condução inteiramente natural, confiando na moto completamente e desfrutando de total liberdade e conforto. Como designers de interface, o nosso trabalho é entregar a quantidade certa de informação no melhor momento e lugar possível ", explica Holger Hampf, Head de Experiência do Usuário do BMW Group.

A viseira – a informação certa no momento correto
A troca de informações entre o piloto e a motocicleta é uma parte fundamental desta experiência de condução única e ocorre por meio da viseira, um par de óculos inteligentes que se estende por meio de todo o campo de visão do piloto. Além de providenciar proteção contra o vento, ele mostra informações relevantes em uma das quatro áreas voltadas para isso. Isso é controlado pelo movimento do olho do piloto: olhando para cima ou para baixo muda o conteúdo que aparece, e olhar para frente desliga a informação, deixando que o piloto foque na experiência de dirigir. A informação só é mostrada no visor se solicitada, ou para alertá-lo caso uma ação seja necessária.

“A motocicleta tem toda a informação conectada de seus arredores e uma parte do sistema inteligente trabalhando ao seu redor, então ela sabe exatamente o que está a sua frente. Por coletar as informações que recolheu, ela pode sugerir as faixas ideais e melhores ângulos, ou alertar os pilotos para perigos a frente ”, Hampf continua. Ao sugerir faixas e ângulos, o acompanhante digital aparece no baixo da tela de visão, representado por um triângulo invertido, do qual saem duas linhas horizontais. Esta representação é similar à de uma cabine de avião: mostra tanto a inclinação quanto a faixa ideal. O próprio piloto pode corrigir os desvios que aparecem, se necessário e, caso ele demore ou não corrija, a própria motocicleta fará a correção. Essas indicações permitem aos novos pilotos conhecerem melhor a si mesmos e as possibilidades de sua motocicleta. Por sua parte, os pilotos com experiência podem colocar-se à prova constantemente e melhorar suas habilidades.

Olhar para cima ativa a vista traseira, permitindo que o piloto veja o que está acontecendo na estrada atrás dele. Abaixando os olhos um pouco além dos níveis normais, é aberto o menu, em que o piloto pode selecionar uma opção ao apontar um dedo. Se olhar mais para baixo, é aberto o mapa que mostra a rota selecionada pelo condutor.

Equipamentos para o motociclista – Inteligente. Ativo. Flexível.
O Rider Equipment BMW Motorrad VISION Next 100 é uma parte fundamental desta experiência de condução única. O design clássico, em preto e branco, reforça a sensação de liberdade durante a viagem. Ele é utilizado para proteção contra as condições de clima e do vento, e também é considerado como um traje de moda. Se necessário, ele resfria ou aquece o usuário. Há um zíper diagonal sobre o peitoral recordando o tradicional vestuário de motociclistas. Já a estrutura de cinta flexível do traje e os sapatos são inspirados nas áreas musculares do corpo humano, proporcionando apoio ao motociclista, aliviando a compressão quando necessário.

Em velocidades mais altas, a região da nuca do vestuário infla de forma ágil e desprende o ar em toda a parte de trás do traje, aumentando o conforto. As variadas aberturas oferecem uma ventilação adicional. Diferente dos trajes atuais, a roupa futurística para pilotos do BMW Motorrad VISION NEXT 100 não possui nenhuma função de segurança, uma vez que o sistema assistente e inteligente torna isso desnecessário. Ao invés disso, os sensores do equipamento do condutor monitoram dados como o pulso e temperatura corporal podendo regular corretamente a climatização em caso de frio ou stress. O traje oferece, a partir de elementos vibratórios nos braços e pernas, indicações para navegação ou mostra que ele atingiu o limite de inclinação. Isso faz com que o piloto e a moto se tornem uma unidade funcional permitindo desfrutar de condução com maior intensidade.


FONTE: Assessoria de Imprensa da BMW Group Brasil